OPINIÃO 11/09/2014

DILMÊS

Tem sequência nesta edição a série especial dilmês, com frases que a nossa presidente diz e que ninguém entende.

1. “A mulher abre o negócio, tem seus filhos, cria os filhos e se sustenta, tudo isso abrindo o negócio.” (Será que alguém falou a ela que mulher que se sustenta abrindo o negócio é... deixa pra lá...)

2. “A Zona Franca de Manaus, ela está numa região. Ela é o centro dela porque ela é a capital da Amazônia.” (Acabou de criar a 28ª unidade da federação, o estado da Amazônia. Outra coisa: é emocionante saber que a Zona Franca está numa região, coisa rara de acontecer.)

3. “Vamos dar prioridade a segregar a via de transporte. Segregar via de transportes significa o seguinte: ou você faz metrô, porque o metrô… porque o metrô, segregar é o seguinte, não pode ninguém cruzar rua, ninguém pode cruzar a rua, não pode ter sinal de trânsito, é essa a ideia do metrô. Ele vai por baixo, ou ele vai pela superfície, que é o VLT, que é um veículo leve sobre trilho. Ele vai por cima, ele para de estação em estação, não tem travessia e não tem sinal de trânsito, essa é a ideia do sistema de trilho.” (Ahnnn...)

HORÁRIO ELEITORAL

Continua muito divertido ouvir o horário eleitoral pelo rádio e tomar conhecimento de propostas de candidatos que, de tão estapafúrdias, parecem feitas para funcionar em uma galáxia bem distante da nossa. Vejam esta pérola: um partido político propõe desmilitarizar a policia militar. Duas questões, uma de semântica e outra de natureza prática: como pode a policia militar deixar de ser militar? O que seria, na prática, uma polícia militar desmilitarizada? Freud explica...

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

...